sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Pensamentando & Poetando



E você acredita na pluralidade das palavras?
Não?
Pois deveria.

METAFORIZANDO A DOR

Arma algoz,      
se     
de   
amor.   
Cravada,   
é   
faca,   
dilacerante.   
Lágrima,   
que   
debulhada,   
qual flor,   
tomba   
mansa,   
contínua.   
E,   
curva-se,  
ao   
desamor,   
cativa,   
indócil.   
Chega    
a   
ser   
vento,   
ruidoso,   
gélida.   
E,   
torna a alma   
inglória,  
rendida.   

Tata Junq   








Enviar um comentário