segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Do Projeto, Palavras ao Vento: Conjecturas de uma manhã ...



A vida tem dessas coisas interessantes... um fluxo de pessoas ,qual trânsito pesado,das grandes cidades.
E elas vem e vão ... assemelham-se às ondas do mar,contínuas.
Umas invadem sem precedentes ... outras arrebentam-se, na fúria,outras são mansas...mas todas acabam perdendo-se ... e, nunca serão as mesmas.
Nada é igual. Nada se repete.
A cada dia, perfis diferentes... e aquelas surpreendentemente, que mudam.
Mudam?
Ou não damos conta disso... que são o que são.
Surpresas,sempre.
É preciso ter cartas nas mangas,como os mágicos ilusionistas.
E,oferecer alguma,num dado momento.
Solução?
Sobrevivência?
Ahhhh...as pessoas!
Tão surpreendentes!
Diria que incógnitas!
Boa vontade tenho para tentar entendê-las...mesmo diante de surpresas desagradáveis.
Vezes,aborreço-me de fato.
Deixar viver!
Este é o lema.
Mas não posso deixar de acrescentar, que viver implica em responsabilidades.
Somos seres sociais,e fazer parte de um sistema cultural,exige-se comportamentos e adequações.
Não podemos rotular...mas caráter é tudo em um ser.
Perfeito ninguém é. Mas dignos, todos deveriam ser.
Dignidade e caráter andam juntos,não há como separar..ou se tem,ou não.
Ahhhh...as pessoas!!!!
Fato:enquanto vivo,aprendo a aprender.
É-me, ainda,uma tarefa difícil.
Sinceramente, há pessoas que não são dignas, nem de nossos pensamentos retaliativos.
Bem isso!
Fecho a pauta,passo a régua!
( Numa manhã ...num lugar chamado São Paulo, Brasil.)
Tata Junq

Enviar um comentário