quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Do Projeto:Alma feminina: Estrada que me conduz.



Meus olhos perderam-se no vácuo... como se uma estrada estivesse à minha frente,ela é sombria,o chão é áspero e pedregulhoso...
Assim miro o futuro, no estreito-olhar míope de agora.
Coração sai pela boca e quer adentrar ao peito,relutante.
Dói bastante. Dói a dor. Dói o fluxo, relutante também.
Tudo em mim reluta,por ou não sobrevivência...
Embates.
Se vou,dor.
Se fico,dor.
Eu só queria amor!
Uma mão estendida,mostrando-me uma direção.
Quem há de querer sofrimento,comigo?
Então respiro fundo, e vejo que a estrada é só minha e de mais ninguém.
E tenho de selecionar meus pertences, desapegar-me à tantas coisas.
A bagagem não pode pesar tanto.
Nem de mais, nem de menos.
No fundo, bem lá no fundo,tenho discernimentos.
Sei que,preciso lutar.
Sei que não posso mais perder"pedaços"de mim ...e nem olhar pra trás ,os que já foram e apodrecem ...
Se há pote de ouro, no horizonte, não sei.
Mas farei contornos pra beber água de fontes seguras.
Não estranhe, se um dia eu levitar.
E se me ver volátil,é que deixei o que restava,um pequeno saco,que guardava e adornava,a dor.
Vire-me cinzas!
Por que estarei numa estrada suave, de volta pra casa.
Não chore, não te desejo dor.
Sorria!
Eu ganhei a LIBERDADE.
E, não perdi a essência do amor.

( Uma alma Feminina)

Tata Junq    
Enviar um comentário