sábado, 20 de julho de 2013

Pensamentando: Atrás da cortina.


Os olhos saltaram do rosto, a alma na janela.
Espiaram a tarde morna, sem muito entusiasmo,ou quase nenhum.
Tudo é quietude.
Busquei algum encanto, mas os olhos deixaram o colorido esvaecer aos poucos ...
Foquei o asfalto da rua,cinzento,feio. 
Houve época que ficou bonito ... nos dias de festas,continha pés alegres, num vai-vem jovial,energético,
vibrante.
Lembra-me o fogo!
( Das juninas, festas.)
Lembra-me Fênix e cinzas.
E eu aqui,sem forças,com a alma na janela,atrás da cortina.

Tata Junq
Enviar um comentário