quarta-feira, 26 de junho de 2013

Poetando:Saudade.




Gemo flores,
na
saudade,
lambendo
o
chão-depósito.

E,no olhar
perdido,
seu
vulto
sem 
volta.

E,o colorido
da vida,
arco-íris,
virou
nevoeiro,
numa
cidade-vazia,
alma-minha.

Tata Junq
Enviar um comentário