domingo, 16 de junho de 2013

Pensamentos ao vento ...Dependências emocionais, um mal.


As músicas são toques à alma ...
Cá a imaginar ... "Como poderia sobreviver?",diz a canção ...
Há no Universo Humano,as tais dependências...vezes tão penosas ...
Amar requer independências ... urge viver-se,complementando-se, sem escravizar.
O ar que respira-se,substancialmente,tem de gerar oxigênio,em partilhas ... mas é "ar que dá pra dois"...
e se um dia houver uma separação,continuará a ser sopro de vida, pra dois, igualmente.
Ninguém é oxigênio de ninguém ...
Oxigênio,é vida adquirida, a cada ser vivente.
Não se respira seres ...não se depende deles, portanto.
Amar tem pleno exercício de liberdade.
Não pode haver co dependências-amorosas.
Quando há rumos novos, tem-se que ser compreendidos e, aceitos.
Tudo termina,ou não?
Acredito que devamos estar preparados para términos,sim.
Nada é pra sempre.
Sempre é um espaço temporal, inventado.
Hoje, é o prazo de validade.
Nem sempre há de se estar dividindo-se,este prazo.
A canção é toante,sensível, porque nos sugere um amor,que não poderia terminar,
e que viver sem ele seria impossível... melhor dizendo, as pessoas não poderiam viver sem as outras.
Nenhuma vantagem,racionalmente analisando.
As pessoas tem todo o direito de amarem-se,mas deveriam amar a si próprias também.
Quando perde-se um vínculo-amoroso, a vida não termina,prossegue.
As pessoas sobrevivem, mesmo pensando que não vão conseguir superações de dores das perdas.
Elas prosseguem ...
Vezes demoram a descobrirem forças ... mas elas surgem.
Porque está incluso no pacote existencial, a lei da sobrevivência.
Aprende-se a respirar só.
Aprende-se alimentar-se só.
Aprende-se  que não se vive de outrem ...
Aprende-se que ser dois, necessariamente, não dá pra ser um,apenas.
Bonita canção, metaforizada,mostrando a importância e a força, intensidade de um amor.
E,antagonizo esse amor-dependente ...
Belo sonho,somente.
Ao amor-dependente,um basta,porque na verdade, ele não satisfaz,causa dor.
E ao amor,somente cabe amor ... e que dure,quanto deva durar.
Depois ... cada um que se baste e sobreviva!!!!

Tata Junq



Enviar um comentário