quarta-feira, 3 de abril de 2013

Nos silêncios & Num momento qualquer.





Carinho é bom em qualquer lugar...
E, quando revestido de ternuras,imperdível.
Chove lá fora...chuvas de outono?
O tempo-natureza está  desordenado.
O tempo cronológico, diz-me cruelmente,que envelheci.
O tempo da alma, é um templo, em tempo,sombrio.
Como a chuva, gélida,apinham-se na minha derme, a vontade de amar,ser amada.
Mas o tempo cronológico,diz:Não!
Muito embora, o coração bata em novos compassos ...
Mesmo assim ...

Tata Junq

Enviar um comentário