quarta-feira, 20 de março de 2013

Pensamentando & Poetando ...Sou rio que ...





Quis ser canção e virei rio,estreito.
Não rompo diques ...mas também não sou sereno.
Sou inundação, no entanto ...e viro pântano,lodaçal-do-inferno
de mim mesma.
E,tristemente,estanco.
Sou uma saudade,que não explico.
Sou dor, com ou sem razão.
Sou medo.
Sou sonhos negados.
Sou versos,
sem linhas.
Sou pausas.
Sou
um
rio
que
virou
lama.

Perdida
na
escuridão...

Tata Junq
Enviar um comentário