quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Proseando na poesia: A humanidade de mim,amanhece contente.







Em verdade,em verdades, lhes digo: a vida é surpreendente,as pessoas surpreendentes, tanto quanto.
E, a cada dia, uma nova experiência.

Do Norte,
ao
Sul ...
Nascente
ou
Poente.
Céu
ou
Inferno.
(O caos
em
movimentos.)
A
humanidade
de
mim
vai
amanhecer,
contente.
Reduto
vivo,
consciente.
Sem
barreiras,
sem
medos.
Posso
amar,
amando,
sem buscas
das lógicas.
Ebulição,
no contexto,
coração!

Tata Junq



Enviar um comentário