quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Musicando a vida & morte.( De Izabel)




Izabel foi para o outro lado.
Que lado?
Só sei que sua vida foi ceifada,mas sem as dores de outrora,serena.
Assim tão doído,abracei sobrinhos e cunhadas ...
E a distância foi encurtada outra vez,gerada pela morte.
Doído! 
Ali, lembranças ecoaram em conversas na noite e madrugada.
Quando, a morte, para cada um?
Nada a precisar.
Ela vem sorrateira e subitamente nos leva,sem programação alguma.
Simplesmente,cajado-do-basta.
Ponto.
Terminado.
Quem fica, tem atalhos,rumos,vias do viver e do fazer ... e cada um no seu "quadrado".
Continuo carregada de dúvidas,sem respostas.
Outro lado? 
Qual?
Onde?
Tem?
Além das dúvidas,cansaço e tristeza,cabem-me,com naturalidade.  Afinal velei um corpo gélido-pedra,que um dia,sorriu,chorou junto a mim.
Chove.
Izabel tinha medo das águas,fobia das enchentes,dos rios. 
Mesmo assim,escolhi uma imagem sua, para ficar na memória, a que um dia,foi registro do seu estar ,corajoso, num rio,límpido. Sorria e tinha uma flor nos cabelos.
(Vencera o medo ...)
Venceu a vida,venceu a morte,porque fez a travessia,serena.
Meu coração está de luto.
(13/02/2013)

Tata Junq
Enviar um comentário