terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Poetando às avessas: Sou.

Sou?
Pensamentos,
palavras,
sistema.

Decifra-me!

Capaz?

Desordem
na
ordem.
Sem ser
CAOS.

Tenho pressa
e
memória.

Boca
e
dentes,
afiados.

Reorganizando:
tenho pressa
e
memória.

Engrenagem-falha?

Sei que deito palavras ao chão.
Escorregadias,
ligeiras,
a passos largos.

Sou a pressa,
imperfeita,
sem 
deslumbres.

Esguia,
valente,
na
fuga
da
morte,
tangente.

Tata Junq

Enviar um comentário