sábado, 1 de dezembro de 2012

Poetando: Saudade,perdida.




Saudade do desejo       
de      
um beijo,          
perdido,                            
que não foi roubado.                 

Saudade da ternura,        

do olhar,                
perdido no tempo.         

Saudade da sede,     

de vida.       

Saudade dos sonhos,       

lançados ao       
sabor do vento.      

Saudade do sussurro      

dos pensamentos,     
pousados            
em seus ouvidos,         
na vigília          
de          
seu sono.          

Saudade do querer          

ousado.         

Saudade de alma terna,        

tão minha.         

Saudade de sua alma,          

abraçando a minha.         

Sou aprendiz do vento,        

caminho ligeira,           
cavalgo audaz,           
na minha luta          
contra o tempo                  
que                 
esvai.         

Sou  no tempo,           

um tempo-incógnito.         

Não sou dor.          

Não sou paixão.          
Não sou ternura.              

Sou ...?????           


Tata Junq           


Enviar um comentário