sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Momento Reflexivo, na madrugada.Não gosto do vermelho!


Vermelho intenso ...sugere paixão?
Coração?
Sangue bombeado?
Não gosto do vermelho... mas cuido de meu coração,literalmente.Tem que bombear direitinho. Ahhh...  se tem!
(Já falhou.)
A paixão, falhou também.
(Ficou esquecida.)
O sangue bombeado, é carregado de gorduras.
Quero verde-esmeralda ... tranquilo,como o mar,sem revoltas, num vai-vem de ondas nostálgicas, mas não tristes.Coerente?
Quero azul do céu, mesclado do branco das nuvens,claro como pensamentos, não estúpidos.
Quero o preto,somente nas camisetas de rock'n' roll ... sem lembranças.
Quero acordar com o branco-espumante, das águas das cachoeiras,falantes e frias.
Quero cor-de-nada,pra sucumbir fome da madrugada.
Fome de sangue bom, de coração pulsante,
de paixão tocante, 
de verdades coloridas,
carnavalescas,
serpentinando, a vida ...
E, acabo por "amarelar", sonhos.
E roxeio de raiva, por ser teimosamente,idiota!
Tenho dito!
Em arco-íris,rodopio a mente ... 
E, as próximas palavras,desbotadas ... sumirão do papel.
Prum nada.

Tata Junq

Projeto Palavras ao Vento: Recado à Mulherada! (De quebra, homens também podem ler ...rsrss...)



Na boa, adoro o bom humor-direcionado!

DETETIZA ELE,MULHER!!!!
Em tempo ...
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tata Junq



quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Palavras ao Vento: Número da Besta????

( Imagem, através do Google)

(Imagem e dizeres,buscados no Google)



Número da Besta

Num é ship ...nem apocalíptico ...
Está na urna eletrônica,para ser escolhido!
(Obrigatoriamente.)
Sem direito de curtir em paz meu "feriado"...terei de subir um mísero quarteirão,mas o peso das pernas será desastroso.
A consciência não pesará!
É 0000!!!!
São Paulo, apanha.
(E nem time de futebol é.)
Assolada, por "dignos-senhores", politiqueiros.
Que Brazuca desordenado, Dio!!!!!
"Miséria, miséria em qualquer canto..."
(Cantando com Titãs!)
Misérias e miseráveis.
Miseráveis-atoleiros!
Lama!
Vergonhas!
E as Migalhas-enganosas, continuam comprando consciências e viram votos.
(Pensando bem ...as migalhas estão ficando"gordas" ...e nós as pagamos.)
E,"conscientes", alimentam-se,na boa.
Facinho-facinho!
-Vamos colocar filhos no mundo, aí ...genteeee?!!!!!
Enchem barriga?
Que escambo!
Que escândalo!
Ignorantes!
Ignorados?
Claro que não, são "filés"!!!
( Os desgraçados.)
E terei de subir ladeira,rua.
E terei de acionar teclas! E direi : -não!
E pensarei : -Filhos-das- putas!!!
(Ainda posso pensar)
Onde, São Paulo, ficará melhor?
PQP!!!!!
Sampa não merece mesmismos ...nosso Brazuca não merece mais vivenciar tantas imoralidades!!!!!
Palavras jogadas ao vento, somente as minhas ...rsrssss ...
Eu vou na contra-mão!
Nãooooo...!!! Nãoooooo... Nãooooooo....!!!!
Na discordância.
( Ainda posso agir!)

Tata Junq

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Projeto Palavras ao Vento: ABANDONO.

A

A espera

Contemplação do vazio,resignação.
Estar à mercê  do outro,prisão voraz, que abocanha aos poucos algumas esperanças, e põe ao chão qualquer sonho.
Na verdade, é o sentir do abandono, muita vez, camuflado.
Triste tristeza de quem se deixa  entristecer,tendo abraçado a dor de esperas,respirando expectativas e alimentando-se de possíveis migalhas para existir.
E,parabéns a quem,que sentindo na pele o abandono,reagiu,tocou a vida adiante.
Todos temos nossos valores, não os abandonemos também.
É bem isso... levantemos pois, do "banco das esperas" ...

E, no bom humor ...fica aqui o registro ...



Tata Junq



domingo, 21 de outubro de 2012

Musicando o pensamento ...







   
Enviado por  em 04/07/2008
You Tube

O verão veio e se foi
O inocente nunca sobrevive
Me acorde quando setembro acabar

Como o meu pai que veio para ir embora
Sete anos passaram tão rápido
Me acorde quando setembro acabar

Aí vem a chuva novamente
Caíndo das estrelas

Embebida na minha dor de novo
Tornando-se quem nós somos

Como as minhas lembranças descansam
Sem nunca esquecer o que eu perdi

Me acorde quando setembro acabar

O verão veio e se foi
O inocente nunca sobrevive
Me acorde quando setembro acabar

Toque os sinos novamente
Como nós fizemos quando a primavera começou

Me acorde quando setembro acabar

Aí vem a chuva novamente
Caíndo das estrelas

Embebida na minha dor de novo
Tornando-se quem nós somos

Como as minhas lembranças descansam
Sem nunca esquecer o que eu perdi

Me acorde quando setembro acabar

O verão veio e se foi
O inocente nunca sobrevive
Me acorde quando setembro acabar
Como meu pai veio para ir embora
Vinte anos passaram tão rápido

Me acorde quando setembro acabar
                                                                 

E o tempo corre como o vento,em redemoinhos ...varrendo tudo ...
Só não carrega a saudade ...
(impregnadamente,teimosa.)
Acorda-me!

Tata Junq



sábado, 20 de outubro de 2012

Pensamentando, sempre! Parabéns aos poetas, pelo seu dia! Fluir palavras-emocionais, é um dom, belo.





Poetizar, é gemer a alma,dilacerá-la,reconstruí-la, 
lapidá-la ... olhar os mundos,interno e externo,com sensibilidade.
É emoção-pulsante,criando a obra, nostálgica-passada,ou presente-atento ...feliz,infeliz ...
lançando-a ao léu.
É o "de mim" para o "além-de-mim".
É somatória de palavras-vivas,construídas, no pavimento: linhas.
Pensamentar!
Eu creio que crio, "Palavras ao Vento"e que chegam onde tiverem de chegar.
Minh'alma poética é abusada,sai e bota o pé na estrada.
Bom isso.
Creio também, que já nasci poeta, no choro-ritmado, nos olhos aquosos,aguçados e sensíveis.
Minh'alma é valseante, nas asas-de-meus-pensamentos.
E dança,
e
ri,
e
canta,
encanta,
desencanta...
Livre,
arredia
ou
doce ...
e
faz poesias.

Tata Junq


***Parabéns aos "fazedores de poesias", aos misturadores das letrinhas ...!!!!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Projeto Palavras ao Vento:Divagante.


 Na suavidade da canção, bailo em meus pensamentos...
É como passo a passo, rodeando o salão das idéias ...viajante.
No misto de lágrimas,alguns sorrisos,necessários.
É assim.
Emoção,sem dimensões explicativas ...somente,são.
Presente ganho, de alguém sem rosto,ou voz.
C'est la vie!
Et je suis ici!

Tata Junq





Pensamentando & Poetar Ordenado: INDAGAÇÃO.


Indagação

O silêncio da prece,
acorda
em
mim,
tristezas.

O silêncio de mim,
desordena-me,
em dúvidas cruciais.

O silêncio de mim,
reconhece,
vida.

E sem respostas,
pra meus
ais,
tento entender-me ...
no contexto-complexo,
que é
existir.

Vim!
Pra quê vim?

Vou voltar?

Parti de onde?

Volto pra onde?

Qual girassol,
enveredo-me
ao vento.

Quando murchar,
das sementes,
ao menos,
uma semente enraizar
novamente:
o amar,
incondicional,
que resiste
em mim.

Ingênua-ignorante,
do saber!
Giro
ao
Sol-de-segredos!

Sou poeira cósmica,
de 
meus medos?

Tata Junq



segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Momento Reflexivo : Copular.



A
paixão desliza no "colchão- de- amar" ... assim tão simples,em qualquer lugar.
E quem disse que amor não cabe num doce ou excitado olhar?
Ou num gemido-cúmplice,estremecido?
Um êxtase-amoroso ...
É um estar por querer estar,com quem se quer estar ...desvendando segredos do amar....
Fato: a cada ato, um novo sentido, numa mistura perfeita.
Ideal-copular!

Tata Junq


domingo, 14 de outubro de 2012

Projeto Palavras ao Vento: Por Falar em Anjos ...





...

Segue a pauta,reuniram-se hoje,Anjos benevolentes,reforçando a importância da vida.Dizem ter algumas tarefas e cumprimentos destas,não facilitadoras,no entanto.Cabe aos condôminos-terrenos,fazerem suas partes.
Regras básicas estipuladas:paciência e amor.Sem mais,lavro esta Ata,Tata Junq.

Projeto Palavras ao Vento: Um dia ...





Um dia,quem sabe,
seus olhos repousarão nos meus.
E,sorrisos-calados,
perder-se-ão,
num longo abraço,
solidário-amoroso.

Eu estarei feliz,

em abandono,
no aconchego-temporal,
permitido.

Um dia,

breve-momento,
quem sabe?!

Sei por antecipação,
de minha
felicidade.

Tata Junq

sábado, 13 de outubro de 2012

Projeto Palavras ao Vento: Saudade.



Igual espremedor de limão,à mão,o tempo liquidifica a
saudade.
Vai diluindo lentamente,até que não doa mais.
Coa-se,abandona-se os resíduos impuros,ficando a seleta
pauta,conformação.
Aí,o suco desanda.
Perde o gosto,a graça.
A boca,amarga e a mão,derruba a taça.
Acaba.

Tata Junq





sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Curtir!!!! AC DC na madrugada!!!! Vemmmmmmmmmm...!!!!!










Projeto Palavras ao Vento: Os Miseráveis.


     ( E,outros saíram em busca do NADA!!! Num recomeço lamentável e mentiroso...Ciclo )     



A esperança sucumbirá como o gado,que enfraquecido,nem sequer levanta dianteiro, nem traseiro.

No olhar,que deixou de ser,o pedinte,é vago.   
A Caatinga seca.    
 A miséria reina,má.     
 Rainha-mãe, a seca,castiga.   
E, os miseráveis sequer sairão na varanda pra espreitar a morte.Ela os visitará até o findar da noite.   
Já envolveu o Painho,a Mainha,e o Dedé.  
Sobrará nadica de nada!   
Sobrará tudinho-de-tudo: o sofrimento-acabado,corpos retesados,magros e semi nus.   
Sobrarão: boca seca,barriga estupidamente vazia,pernas-cambitos que não sustentaram corpos tão leves.   
Miseráveis!    
(Que bichos-vermes irão comer.)    
Miseráveis do Agreste, do implacável deserto que se fez,contundente,aniquilador .    

O Brasil,abrigou essa gente!     


Tata Junq     


***O Brasil,abriga essa gente: Retirantes.    


Tal qual VIDAS SECAS , que  Graciliano Ramos,anunciou.

O tempo correu ... e a SAGA,continua.
Lamentavelmente,continua ...
Não acredita?
Vá lá!!!!

Poetando a Miséria.( Num grande lamento.)



Na porta,    
um    
vão,   
que cabe a mão,da miséria.    

Na porta,    
um   
estreito olhar,    
aguçado.    

Na porta,    
o Sol    
da manhã quente,paupérrima,    
sal.   

O arrepio,  
o   
sorriso-morto,   
sem    
dentes,    
do  lamento,    
que    
tem nome:    

FOME!    

Tata Junq   

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Projeto Palavras ao Vento: A paz,falta-me.


A criança-de-mim nada reclama, ama!   
A criança-de-mim ainda é saudavelmente, não corrompida.   
Vezes, mergulho em mim ... buscando a garotinha,inocente,pura e distraída.  
Hei de sintetizar a Paz-Corrompida!   
E tal qual remédio,engolí-la novamente.   
Sarar a alma, é preciso.   
Salvar a alma é preciso.   
Serenar ...   

Tata Junq   

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Momento Reflexivo & Musicando & Recado dado.





"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz."    


                                                  Platão                                                             

E,sonho com a humanidade melhorada, livre de Sistemas Manipuladores,

consciente,                          
do bem...             

Melhormente, espero por!                          


Tata Junq

Projeto Palavras ao Vento: O Tempo.






Nas areias finas da ampulheta,escorre o tempo,implacável.
O que passou,passou.
Simplesmente assim.
O que não fiz,não fiz.
O que fiz,não retorna.
C'est la vie...
Et je suis ici.
C'est bien?

Tata Junq

Projeto Palavras ao vento:Palavras.



Lanço ao vento,palavras esparsas.
Voam! Voam!
Ecoam! Ecoam!
São assim,meus pensamentos,fragmentados,repetitivos:-
por quê?
E no poço fundo-do-silêncio,perco-me,sem respostas e sem argumentos.

Tata Junq

Projeto Palavras ao Vento: Um amor.




Perdeu-se nas entranhas do tempo,numa demência sem fim.
Não sabendo de seu começo,perdido no meio,sem prenúncios de imposições futuras,
postura de um amor,já sem dono,sem cor,sem rosto.
Na miséria do abandono.

Tata Junq

Projeto Palavras ao Vento:Sofrer




Sofrer é inevitável!
No gosto amargo da dor,resistimos e aprendemos.
Na cova, funda,somos donos da pá,buscando o tesouro-maior:a paz!

Tata Junq

domingo, 7 de outubro de 2012

Borboleteando Pensamentos.


Beleza na mente,
romperam casulos,
pensamentos voaram,
deslumbrantes.
Sorri ao lembrar de seu sorriso.
Borboleteante,
seu semblante,
ficará na memória,
num voo
que foi,
tão nosso.

Tata Junq


Momento Reflexivo: Sabedoria Popular,é BOCA GRANDE!






" Não trate como picanha, quem lhe trata como coxão-duro!"
Pois é ... vezes valorizamos muito pessoas , que não estão nem aí para conosco ...
Está valendo o "OLHO POR OLHO"?
Claro que não!
Mas priorizemos nosso bem-estar e, ou o emotivo, em equilíbrios.
Não se paga ignorâncias, com ignorâncias!
( Metafórica e literalmente.)
Simplesmente, não nos deixemos atingir.
( Mesmo sendo difícil.)
Eu entrego qualquer "desalinho" na "mão do tempo".
Virei "santa"?
Não!
Aprendo a esculpir meu espírito, deixando de lado, qualquer mágoa.
( Sabedoria: mágoa se num mata, aleija!)
Então, ao meu modo, oro, medito ... e desejo LUZ a quem de direito.
Tenho ficado com outro dito popular: "Quem pode,pode. Quem não pode se sacode!"

Na alma, somente flores-primaveris-de-amores!!!!

Tata Junq


sábado, 6 de outubro de 2012

Momento Reflexivo: Não e não!( Ponto.)



Amanhã ...não, hoje ...já : (00:47) ...
Dia de ELEIÇÃO-OBRIGATÓRIA!
O nosso BRAZUCA,continua no atraso ... liberdade camuflada.
Eu quero vomitar!
Não quero votar!
Não tenho em quem votar!
(Por quê será, não?)
E, blá-blá-blá-blá ... mesmices!
Vi  o show dos Titãs ...que "mara"!!!!
"Mara"também essa música, tão cabível... tão oportuna ao contexto.
Disse e proclamo:-não!.
Apertarei um numerozinho inválido,e pronto.
Anularei o que está nulo, inválido: essa corja reinante!

Tata, a cidadã-pensante, ainda livre.