segunda-feira, 11 de junho de 2012

POETANDO,cantante.Simples assim!













Canção


Guardada
a
tenho:
louca,
inquieta,
demente,
explosivamente,
amor.

Como ousar
desvendá-la?

Como 
fazê-la
soar
em encantos,
que 
parecem,
tão meus.

Cantarolo
baixinho
no
fundo
do
meu imenso
Mar.

MAR-EM-ABANDONO.

Temente,
covardemente
despida,
alma
translúcida,
mas
escondida.

Melodia,
ecoa,
sussurrante
e
engasga
nos
nós
emotivos
do
agora.

ESPERANÇA
e
ESPERA...

Se devo,
se posso,
não sei.

Canto,
amando
você!

Assim:
tão 
doido,
tão corrido,
tão inesperado...

Tão inesperado ...

Tata Junq

( ALMA FEMININA)



Enviar um comentário