terça-feira, 6 de março de 2012

O PROSEAR-POÉTICO-PATÉTICO: " MAL DO SÉCULO".



                                    NA ESPREITA ...


" O MAL DO SÉCULO".


Desencadeamento,
descontentamento ...


Descontentamentos ao meio, ou a um quarto.
Esconderijo das ogivas.


Manipulação de vidas.


Muda o tempo,
a mentalidade estagna.


O homem-progresso,
emaranha-se nos próprios laços:


"luta" pela ecologia,enquanto engole fumaça ...
"luta" pela eloquência política, e emudece ...
"luta" pela liberdade, e cai nos grilhões ...
"luta" pelo direito, e submete-se a ...
"luta" pelo prazer, cai no consumismo ...
"luta" pelo sonho, cai no ostracismo ...
"luta" pelo futuro, cai no passadismo.


Tata Junq 
(27/07/1991)


***E, "o tempo não pára..." como disse Cazuza em uma de suas canções ... 
O Mundo continua aí ... inteiro?
Problemas absorvidos e resolvidos?
A Humanidade e seus líderes adoecem ...
Emaranhados ...
Quem vai desatar e desenrolar o "NOVELO"?


Ahhhh ..."o tempo não pára, não pára não ..."
E, eu espreito ainda o óbvio, incontestável: nada mudou!


Tata Junq
(06/03/2012)

Enviar um comentário