segunda-feira, 4 de julho de 2011

MOMENTOS REFLEXIVOS & PENSAMENTAR: Eu bem que queria os sorrisos das flores ...




Já me falaram das flores ... que são "sorrisos de Deus", e olha, argumento de uma criança.
Assim foi-me passado a história, da sabedoria infantil ...ou, certamente de uma criatura especial.
Tenho visto muitos "sorrisos de Deus" ... mas está difícil manter os meus.
Diante da magnitude da Natureza, tenho chamadas pra vida.
E ando me sentindo tão cansada ... diria, "desafinada" ..."destoante" ... e aqueles sorrisos meus ... perderam-se, para dar lugar à uma tristeza tão doída ...
Sou bem assim-assim ...como sempre digo: transparente.
Se estou feliz," to" ... se não ... num "tooooo" ...
Se choro, se rio ... sou retrato de mim, sem maquiagem, sem trato ...
Vezes, digo ao "Poderoso Chefão" (...que entitulamos nosso "Deus" )
- E aí??? Até quando tudo isso??
Já num basta???
Cara, assim num aguentoooo!!!!!
Dá um tempo!!!
E me perco em mim mesma.( Como sempre ... desde petetica.)
E retruco, pensando no valor, Deus, dos homens.
E resmungo em pensamentos e munida de tantos julgamentos, lamentos, descontentamentos e valores religiosos.
Acredito que haja um Universo,com seres ... os mais diversos ... e que sou "unzinho" ... rsss ...
E se alguém me regimenta ... ahhhh ... isso um dia saberei ... rsss ...
Mas como diria minha Mamis : Tata,é pior que St. Tomé,quer ver pra crer, além de pagar pra ver, tem que tocar ... vai muito além.
Conhecia-me muuuuitooooo, a Mamis Nair!
Muitas vezes, passávamos horas no conversê. E eu, como sempre com meu balaio de dúvidas e questionamentos ...
Quer saber?
Digo sempre, duvide da dúvida, "sempre".
Mas quando uma se aloja em nossa mente, "não há cristão que aguente"  ... rimei e me guardei no argumento, popularesco. Quer melhor também?
Ditos populares ... são riquezas ... somente da Língua?
Hamham?
Nada disso, Cultura é vivência. E há célebres frases e ou, pensamentos, profundos ... que representam muito bem o estado de espírito de alguém.
O meu, eu resumiria assim : "Água mole em pedra dura, tanto bate, até que fura" ... rsss ... porque continuo teimosa.
Aras, se continuo ... mesmo triste, quero estar contente.
Teimosamente, quero estar feliz.
E mais uma vez, vem-me à lembrança ... o tempo que eu comia flores..quando criança ...  do jardim da vovó e da mamãe.
Amava comer os "sorrisos de Deus" ...rssss ...  ficava horas vendo as flores, cantando uma
cançãozinha pra disfarçar ...lambia-as ...e depois as comia ... e nem me perguntem o porquê.
Acho que era prazerozo ... tocar o "lindo", sentir o toque, sentir o aroma ... e depois degustar ... ingerir ...( Bom pra teses de Psicologia ... hahahaaaa ...)
É! Comer, dá prazer.
Os "gordinhusss" ...bem o sabem ... rsrsss ...
Hoje ...nem  o comer apetece ...
Escrever, apetece  ... porque satisfaz a mente.
Duvidar, dói!
Dúvidas, doem!
Incertezas emocionais doem...desestabilizam.
Hoje li atenta , a frase de um amigo ...que vou mencionar ... rss ... "Leia os atos ... as palavras nem sempre te dizem o que realmente querem dizer..."
Não é não, Doutor Marcos?
Atitudes dizem tudoooooo!!!!
Palavras ... são palavras ... podemos muito bem trabalhá-las em prol de nossos benefícios ... mas atitudes é que fazem a diferença.
Estou palavreando ... rsss ... refletindo, digerindo ... falta de atitudes ... mesmo as minhas ...
E acho que me perdi diante da flor, diante do sorriso eminente, emanado da criança, de um Poder Cósmico ... ou sei lá das quantas ...
Meus olhos conseguiram ver a beleza dela, mas também choraram ... ela nunca havia estado em meu jardim ... é novidade ...
Sorri junto à Mary, que me acompanhou nas referências  ... e surpresas ...(consegui fazer piadas ... e rimos bastante ... também.) e que depois, fêz-me companhia ... e partilhou um abraço ... mediante sorriso entristecido ... e de meus olhos  que ao invés de sorrirem,choraram ...
As atitudes são "verdes"... e eu as esperava, "maduras"!
Num belo dia de frio, chorei pra flor e não a comi.
Eu cresci!
Envelheci.
Lastimo, não o envelhecer ... mas ter perdido o sabor, da infância ... da ingenuidade, das levezas!


Tata Junq
Enviar um comentário