terça-feira, 28 de junho de 2011

Poetando & Desestruturando: momento-solidão.











Na ilha perdida,
solidão. 


Bem lá,  
está
depositada  
a  
vida.    


E bicho-felino,   
tateio    
o   
chão.  


Farejo  
o   
vento  
na  
contra-mão.  


E  
durmo  
dores.


E  
sonho 
asas  
ao  
vento, 
libertação. 


No  
labirinto, 
na  
contra-mão, 
dou   
costas   
à  
ilusão! 


Bem  
na 
cova  
f    
u  
n  
d  
a    
depositei   
meu   
coração.  


Tata Junq   
Enviar um comentário