sexta-feira, 13 de maio de 2011

Poetando: TOADA DA MADRUGADA.





Começar
no
canto,
jogar
fora
o
manto
que
cobre
o
santo
nome
em
vão:
o
que
chamo,
gemendo,
chorando,
o
seu,
na
solidão!

Tata Junq
Enviar um comentário