segunda-feira, 7 de março de 2011

Pensamentando:Chegando ...


Na manhã de Carnaval, vou chegar a Portugal!
Carregando na bagagem um "Brasil" especial, sem máculas, sem manchas, sem suor ou cerveja ...apenas contemplação da Mãe-Natureza.
Nada de mulatas! (nada contra). Nada de Avenidada do Samba!
Nada de passistas, nada de porta-bandeiras ...nem alegorias ...
Quero dar mostras da Mãe-Natureza, que resta ainda.
Ufanicamente, Brasil! Belo,sorridente, mesmo com moto-serras, mostrando os dentes!
Ainda há matas! Ainda há onças!
Ainda há calangos! Ainda há rios despoluídos!
Ainda há sentidos!
Há siris! Há peixes-bois! Há botos! Há seriemas! Há saguis! Há araras! Há ararinhas-azuis, mesmo em cativeiros.
Seringais!
Há índios!
Há ...ahhhhh!!!!
Há tanta vida! Há tantos sonhos!
Há tantas sementes!
Há tanta gente!
Há um país imenso, em sonhos e lutas!
Há uma presidenta!
E, também marginais!
Mas há flores ainda, serras, rios,lagos,riachos, cachoeiras ...
E há de ter Iaras, sereias ... mergulhadas.
Elfos e duendes, nas matas, valentes!
Há de ter chão fertil!
Há de ter sementes a replantar!
Há de ter chão-nosso-de-cada-dia!
(Carregando vivências ou sonhos)
Há um coração-ufânico, batendo aqui, na cidade-concreto, Sampa: o meu, que levarei até o teu!
E, irmanamente, seremos serenos!
Brasil! Portugal!
Ah! Já nos conhecemos!
Estreitamos bandeiras! Sem eiras, nem beiras!
Chego aí!
Numa manhã de Carnaval, dividindo, somando ao seu vigor, Portugal, um respeito sem igual!
Carrego a imagem no peito, de um Brasil, ainda original ...que um dia, foi berço de teu reinado.
Abro os braços agora!Qual Cristo Redentor, do Corcovado!
Bom dia, Xoakim!
Lembrando-me,agora, do Chico, rio.
Cheguei até vc, chego até você, amigo-novo.
Bons ventos nos une.
Partilhas!
Oportunidades!
Conhecimentos-novos, rebuscando os velhos.
Magia, de uma amizade.

Tata Junq
Enviar um comentário