terça-feira, 9 de novembro de 2010

Poetando , simplesmente. QUAL LIVRO ABERTO ...



Na estante,
no
instante,
depositado,
qual livro
aberto,
um
coração!
Quem lê?
Quem o resume?
Quem o entende?
Acho que

caberá um dia,
na
memória.
Sou!
Fui!
Acabou
a
história!
Intransferível
e
enigmático,
livro
sem
razão,
pura-pura
emoção!

Tata Junq
Enviar um comentário