terça-feira, 9 de novembro de 2010

Poetando às avessas! SERVE.


Serve
ser
mato
verde!

Serve
ser
coco
verde!

Serve
ser
amor
verde!

Que
amadureçam!
Que
abasteçam!

Qual burro,
na
sombra,
pasmaceiro!

E ...
tão
somente.

Tata Junq
Enviar um comentário