sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Poetando & Pensamentando: DUAL



DUAL


A alma
chora,
no
silêncio.
Deveria ter
boca
grande.
Deveria
no
redemoinho,
volitar,
desaparecer,
por instantes.
Então ...
Urrar!
Urrar!
Urrar!
Regenerar-se,
costurar-se,
ao menos.
Remendos!
E
corajosamente,
aprender
a
ser
só!




* Na verdade, toda alma é individualizada!
É só um pontinho no Universo...


Ledo engano, destinado à alma poética que se desdobra ... fazendo-se boca de muitas ... e fantasticamente, poder buscar parelhas, partilhas, junções.
Alma poética, sonha amor dobrado!
Alma poética , sonha caminhos únicos, divididos!
Alma poética, sonha a outra,numa junção bela, plena!
Minh'alma-poética ferve de amor, ilusório!
No entanto ...
Minh'alma real, sabe de sua essência, e saberá sair do ilusório, buscando ser luz ...num trabalho de bondades ... eternamente, aprendiz!


Tata Junq
Enviar um comentário