sábado, 23 de outubro de 2010

Momentos Reflexivos / A criatura, na sua dor.



Respeitando a ordem natural das coisas ...

Noite insone.
Olho ao lado, e vejo a fragilidade de um ser.
Não recolho-me...nem às reflexões internas, permito-me.
Sou agora uma vigilante.
E penso e repenso ...assuntos do dia.
Permitimos idealizar imagens, representativas, que nos permitem alegrias e plenitudes de amar.
Priorizamos o outrem, na verdade porque ele nos dá respostas aos nossos anseios, ilusioramente, no entanto.
Tentei argumentos ...e pedi a essa criatura que tanto amo, que valorizasse sua vida. Não se deixasse abater mais uma vez.
Disse da prioridade imediata,ela própria.
Ahhhhh ...sonhamos sonhos, assim mesmo falando, pleonasticamente.
Amamos, sonhos, sonhando, idealizando fatos e pessoas...transferindo a elas valores que talvez nem existam ...porque queremos, porque queremos ser felizes.
Depositamos no outro,valores que correspondem ao que necessitamos.
E tudo rue, quando escuta-se o não.O , estou indo embora. O, desisto de você ...ou qualquer coisa que equivalha, ao acabou.. E seja qual o argumento,amor ou falta dele ...desmorona-se, quebra-se ao meio ...fragmentados estaremos ...e tão difícil, será a recomposição.
Olho ao lado mais uma vez ...por fim, dormiu. Relutou até agora ... estava envolta em seu turbilhão de emoções,tão doídas, tão sofridas.
Perdas.
Saber ganhar ou perder.
Quem sabe ganhar? Quem sabe perder?
Hoje  vejo-a conflitante, novamente.
Criatura de Deus, que por ter uma alma tão bondosa, não merecia sofrer.
Merece acordar pra viver, preparar-se pra viver.
Eu tento ser solidária, tendo certeza de minha limitação. Nada posso mudar, nada posso resolver.
Entendo que terá de abortar sonhos, quimeras-irreais!
Abortar o eu-do-outro, e buscar o seu.
Libertar-se  ... e nada posso fazer para impedir esse sofrer.
Amor, amor, amor dobrado, triplicado ...sem nenhuma cobrança.
Quanto mais se cobra, mais abre-se a ferida que não está estanque.
Somente velo seu sono, com amor e fé ...esperando dias melhorados.
Quantas criaturas perdidas por amor!
Amor-doente-inventado!

"Boto minhas barbas de molho", como diz o ditado.
Todos temos de estar atentos, ao nosso amor.Ele tem de ser incondicional,para permanecer,íntegro.A partir do momento que condiciono, priorizo a mim ... e aí muitas vezes, nem sequer nos encontramos...estaremos policiando o caminho do outro,certificando-nos a toda hora, se somos amados.
Amar é compartilhar, crescer junto, evoluir.Se damos conta que não crescemos e que nada nos acrescenta,e se só há sofrimento,relacionamento falho. Está na hora de repensar o estar junto.
Está na hora da análise de si próprio.
Conheça-se!
Entenda-se!
E, seguramente, poderá conviver com alguém,porque vida a dois, é uma tarefa:de tolerâncias, das procuras da compreensão, dos ajustes ...estamos falando de seres diferenciados.
Quem diz que o conviver é fácil?
Com toda e qualquer criatura ...somos almas diferentes, com juízos diferentes, com quereres diferentes,e muitas e muitas vezes ...
Ahhhh ...conjecturas da madrugada ...
Ficarei aqui pelo sofá mesmo ...porque meu olhar pode alcançá-la.
Tentarei também pacificar minha mente e alma.
Só por hoje, tantos sofrimentos!
Só por hj!
Amanhã, que também será um só por hj, ser feliz!
Sejamos, cada dia,evolução! Mesmo no reduto da saudade, da desilusão... sejamos plenitudes de coração, valorizado e "vacinado"!!!!!


Tata Junq
Enviar um comentário