quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Poetando & Desestruturando: Virando do avesso.


Virando do avesso

Solidão
que
queima.
Fere!
Dói!
Dói!
Dói!
Consegue
ser
plena,
absoluta.
Devastadora!
Aqui
dentro,
sobra:
NADA!

Tata Junq
Enviar um comentário