quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Poetando: ASAS... agora!



Corto,
rasgo
o
céu!
Asas abertas,
corto ventos!
E livre,
alço vôos!
Busco,
cume.
Busco,
paz!
E espreito
a
vida,
gigante-em-asas!
Ainda forças
tenho.
A vontade
é
LUZ.
A meu lado,
um Anjo!
Ruflar de asas!
Ruflar de asas!
Imensidão
de
paz!

Tata Junq
Enviar um comentário