quarta-feira, 28 de julho de 2010

Poetando: Consciência!


A arma é apontada!
Momento de consciência,
que
mata!
Insegurança!
Insegurança!
Insegurança!
Tiros no escuro!
Morrendando ...
morrendando ...
Dor, momentânea.
Depois,
deslizes -de-amor.
Frio!
Frio!
Frio !
Vazio!

Tata Junq
Enviar um comentário