sábado, 23 de janeiro de 2010

Poetando.




Na canção-menina, fiz-me
bela,
terna,
doce.
E
no canto
da boca,
o
amor,
revelou-se!
E
aos
poucos,
d
e
r
r
a
m
o
u
u
u
u... e inundou sua alma,
que ao inverso
da minha,
calou-se.


Tata Junq
Enviar um comentário