domingo, 21 de junho de 2009

No alvo: a mente do pensador.


Meu coração é um barquinho à deriva e ninguém vê ... sumiu no mar ... dos meus pensamentos vãos. Pensa que sucumbiu? Na verdade, pensamentos ,que belamente se compõem entre corais e conchas ... Entre peixes coloridos, palhaços . Entre algas dançantes ... e ,encontra um navio pirata. Ahhhh ... tesouros perdidos ... belos, reluzentes! São sonhos ardentes ... que continuam escondidos...
Que pena, você não os vê...
Também não os trago à tona ..
Meus pensamentos, carregam um coração em concha ... agora perdido neste mar conturbado ... e que pulsa por você, meio a corais coloridos,quietinho...sem coragem.
Queria poder rodear-te de meus sonhos, de meu amor contido e guardado.
No mar de meus pensamentos cabe você e meu coração carente ...que somados não formam dois, no entanto.
Ahhhh como queria ser o amor de tua vida ... E ter neste mar...somente construção de palavras de amor a te ofertar ... plenas, sem dor.
Meu barco continua à deriva na solidão.
Sem Sol, Estrelas ou Lua. Na ampla escuridão das incertezas,
navego.
Ah, coração sem juízo!


Tata Junq
Enviar um comentário