quinta-feira, 28 de maio de 2009

Nair. Momento.

DIA 25/05 ... Nair, a "bobimã"!


Quando a saudade invade,
faz doer.
Quando a saudade invade,
faz chorar.
Quando a saudade invade,
chove,
troveja,
relampeja,
sacode a vida.
Quando a saudade chega,
paro no tempo,
sendo tempo de espera.
Quando a saudade chega,
pulsando,
latente,
choro
e lembro dos teus gestos
de amor,
de carinho,
de amizade,
de cumplicidade,
de tudo
que nos uniu.
Tenho saudade de todo
e qualquer dia
que me remeta a você.
Tenho saudades dos dias
que não te tenho,
querendo te ter.
Hoje,
mesmo sem você,
parabéns, mãe!
Parabéns!
Saudades!
Amor!
Lealdade!


Tata
Enviar um comentário