sexta-feira, 6 de março de 2009

Somente poetar.


O sol arde
e faz o cenário, claro.
Meu olhar se perde
na estrada.
Meio vago,
incerto
e abatido
pela
ofuscante
claridade.
Há, ainda, luz na estrada
e, pedras.
Nem ouso tocá-las,
não hoje.
Basta-me o olhar
atento,
ávido
de luz solar e
divina.
Tão somente ...
Tão so-men-te,
mente.
Só.


Tata Junq
Enviar um comentário