terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Até então ...



Renasce
a esperança.
Chama acesa,
antes escondida.
Renasce
o sonho,
antes adormecido.
Renasce
a visão,
tão cega.
Renasce
a capacidade de absorver
a essência,
o belo,
o inatingível,
até então.
Desde sempre,
pra sempre,
o amor.
Caminho,
não mais cega.
A chama arde.
Hoje, quero
amar.
Amanhã, talvez ,
novamente adormeça.
Enviar um comentário