quinta-feira, 1 de maio de 2008

Solidariedade, num momento de amor.



No mar dos meus pensamentos ... só o vento ... empurrando-os de cá pra lá. Que caminho tomar?
No mar dos meus pensamentos, cabe você, um ser solitário.
No mar dos meus pensamentos, cabe você, um ser taciturno.
No mar dos meus pensamentos, agora, redemoinho, traga você.
Você, que hoje sofre pela separação, pelas inseguranças de um futuro.
E então, amiga? E aquela última conversa que tivemos?
Você tem o direito de chorar suas dores ... de enlutar ... mas convenhamos, a vida continua para todos ... com sofrimentos, alegrias, rompimentos, aproximações, com saldos para serem reavaliados. Sei, no entanto, que não se troca de amores como de camisas, diáriamente. Mas diariamente, temos todos os momentos de oportunidades, de renovações.
Olhe a vida, para a vida, vivendo-a. Não fique atrás da porta.
Aprende-se a lição, nada e nem ninguém é insubistituível ... tudo se renova ... o tempo passa e haverá outro em algum lugar, ocupando seu espaço. É lei, da sobrevivência? Não sei.
É preciso abrir a porta, se hoje ninguém está aí ao seu lado ... paciência, reformulações comportamentais, buscas do menos errar é preciso ... conseqüentemente, um novo amor vai entrar.
Por hoje, não se sinta sozinha ... mesmo longe, meus pensamentos chegam até você, menina, moça, mulher!
Coragem, vença essa luta , tão interna, tão sua, tão sofrida.
Coragem, amiga ... a vida continua!
No mar dos meus pensamentos, somente amor a você.
Energias positivas, hoje e sempre.

Tata Junq
Enviar um comentário