sábado, 3 de maio de 2008

Para Nair, pela bondade de conceder-me a vida./ Momentos Reflexivos.

 ( ENTRE TANTAS,VC É ÚNICA)

Mãe

Por um tempo
pensei ser eternamente criança ...
Pensei até no milagre da regressão
e no teu ventre encolher-me dos dragões,
ursos, fantasmas ...
Por um tempo
achei que podia afastar-me,
enfrentar o Mundo ...
dar ciência da minha rebeldia.
Encolhi-me diante de seus conselhos.
Por um tempo
achei que podia saber de tudo
sendo mãe, tão somente.
Encolhi-me diante da sua maturidade e
exemplos.
Por um tempo...
Por um tempo, não.
Por todo e qualquer tempo ...
percebi, percebo ...
a nobreza do seu caráter,
sua vida preciosa,
sua magnitude incontestável
_sua doce e sábia bondade. (28/04/03)

Está chegando o dia comemorativo de todas as mães ...no entanto, acredito que todo e qualquer dia , seja o dia de uma mãe.
Tive a oportunidade de minha vida, graças à sua bondade. Ela , Nair Andrade Junqueira, cumpriu sua missão, orientando-me sempre e me envolvendo em seu amor, que acredito eterno, tanto quanto o meu. Como fui feliz com cada momento compartilhado.
Hoje rendo minhas homenagens: À minha mãe, guerreira ! À mãe, amiga! À mãe, solidária! À mãe, sábia! À mãe ,ternura! À mãe ,cobradora! À mãe ,orientadora! À mãe, paciente! ... À todas suas virtudes e ... até defeitos ... jamais seremos perfeitos, somos humanos falíveis.
Hoje e sempre, dedico-lhe o meu amor e respeito.
Abraço a toda e qualquer mãe... a que conheço e a que desconheço.
Todas merecem amor!
Todas merecem respeito!
Todas merecem dedicação e cuidados de seus filhos.
E se alguma , entre tantas ... um dia , falhar ... que mereça o perdão e nova oportunidade.
Luz no caminho de toda "mamãe" da Terra!
A elas, todas as bençãos dos céus !!!


Tata Junq
Enviar um comentário