quarta-feira, 14 de maio de 2008

Hora de juntar ... lembranças.Momentos Reflexivos.



Remeto-me a um tempo ... o que eu quiser? Por acaso do acaso, lembrei-me de uns amigos de infância, da rua da minha infância, do sobrado, da janela do sobrado, que já era antigo. Da janela, da jardineira cheia de espinheiro -de- Cristo ... das florezinhas vermelhas formadas ... e do leite pegajoso que ficava no caule, quando alguma delas se desprendia ... e das conversas "de comadre" ... e do vai-e-vem que observávamos ... saudade?
Tanta coisa pra recordar ... tantas e tantas , mesmo.
Saudade da presença da minha mãe ...isso a qualquer momento que eu me reportar ...
Lembrança do meu primeiro amor ...dos acenos ... das músicas do Ray Connif tocadas nas noites de junho, as das Festas Juninas, no grande terreno da rua General Sócrates. Que tempo foi aquele ? Tão distante e diferente? Os valores, conceitos, atitudes... tão veladas, tímidas . Adolescência, doce e romântica ... amor platônico ... Antônio, seu nome.
O sentimento, agora, não é de saudade ... é constatação de um fato: amei, somente.
Acredito em amores, já os tive.
Direito a ele ou a eles todo mundo tem.
Marcante? Marcantes? Com toda certeza serão. Duradouros? Plagiando, Vinícius," eternos enquanto duram ."
Um tempo atrás ...


Tata  Junq


Enviar um comentário